Vinho Grand Reserva Del Fin Del Mundo - Patagônia

www,santaemilia.net.br
Vinho Grand Reserva Del Fin Del Mundo - Patagônia 

Blend de grande hierarquia devido ao equilíbrio das cepas junto com seu amadurecimento em barricas de carvalho americano e francês durante 12 meses. De cor vermelho rubi escuro e aromas de geléia de frutos vermelhos, alcaçuz, especiarias, fumaça e tabaco. Na boca, sua entrada é suave, amável, com taninos suaves. Um vinho redondo. Cheio.

No ambiente patagônico naturalmente sadio e sobre solos arenosos e pedregosos crescem 870 hectares de vinhedos. A distribuição é composta de variedades tintas e brancas, entre as quais podemos salientar: Cabernet Sauvignon, Malbec, Merlot, Pinot Noir, Tannat, Cabernet Franc e Syrah entre as tintas Sauvignon Blanc, Chardonnay, Semillón e Viognier entre as brancas. Os vinhedos plantados a partir de 1999 são verticais, baixos, com cordão bilateral em alta densidade. A irrigação pressurizada de alta frequência permite o milagre da vida no deserto através de mangueiras de gotejamento. A água vem do Rio Neuquén, originado pelos degelos estivais da Cordilheira dos Andes. A colheita é realizada entre fevereiro e abril.

A Bodega Del Fin del Mundo conta com a mais alta tecnologia para elaborar seus vinhos. Isto permite aprimorar as técnicas de vinificação para acrescentar a qualidade, acentuar a pessoalidade e estilo de cada vinho, manter a consistência dos produtos e definir a traçabilidade no percurso da matéria prima do vinhedo até a garrafa, cuidando todos os processos intermediários. A adega já conta com mais de 200 tanques de aço inoxidável, 104 piletas de concreto, 2.200 barricas de carvalho e 4 cubas de carvalho francês de 6.000 litros cada.
Os vinhos são fermentados em tanques de aço inoxidável com controle de temperatura. Nos brancos procura-se a perfeita harmonia entre açúcares e acidez que dá como resultado vinhos frescos, equilibrados e com um grande potencial aromático. Os tintos têm um processo de maceração de 25 dias aproximadamente e alguns são criados em barricas de carvalho francês e americano, contribuindo para sua complexidade e potencial de guarda. O objetivo da adega é manter uma grande qualidade em seus produtos, usando tecnologia de última geração e tirando proveito das qualidades excepcionais do terroir patogênico.

A adega é a primeira da Província de Neuquén, os vinhedos estão localizados em San Patricio del Chañar, a 55 km. de Neuquén, onde as condições agro-ecológicas são ideais para a cultura da videira. A excepcional amplitude térmica – mais de 20ºC entre o dia e a noite – gerada por dias ensolarados cálidos e noites frescas, fornece à uva um equilíbrio que dará ao vinho cor, acidez, aromas e estrutura. Os intensos raios do sol que passam através de um céu quase sempre limpo permitem o correto amadurecimento das uvas, enquanto que a baixa umidade relativa e as escassas chuvas – só 180mm por ano – mantêm o vinhedo extraordinariamente sadio.

Dicas para beber vinho tinto
O lugar no qual você armazena seus vinhos deve ter temperatura entre 15 e 18 graus.
É bom deixar o vinho tinto respirar um pouco antes de servir. Em caso de vinhos mais velhos é preferível deixá-los respirar por ao menos uma hora antes de beber.
O vinho tinto não deve ser aquecido nem resfriado com procedimentos artificiais.
Para a temperatura do vinho tinto ficar ideal, deixar algumas horas antes de servi-lo exposto à temperatura ambiente, desde que não superior a 20ºC. Esta operação é conhecida pelo termo internacional "Chamber"
Para servir vinhos tintos, nunca encher mais que a metade da taça.
Para o serviço de vinhos tintos em uma refeição deve-se levar em conta seu caráter, primeiro os mais suaves depois os mais estruturados.

Para saber mais: aqui

0 comentários: