Licor Amarula

Licor Amarula

Amarula é um licor de origem africana preparado com creme de leite e suco do fruto da árvore maruleira (Sclerocarya birrea). Tem 17% de álcool em sua composição.
A Amarula começou a ser comercializada em forma de licor em setembro de 1989 pela indústria sul-africana Southern Liqueur Company of South Africa. A bebida possui um sabor suave semelhante ao caramelo.

Amarula é mais que uma indulgência de prazer com gelo, porque não experimentá-lo como uma escolha de ingrediente no menu de sua refeição?

Sobre Amarula

O exótico fruto da maruleira é encontrado somente nas planícies da África subsaariana, onde cresce na selva por apenas algumas semanas do ano. Não é simplesmente deliciosa, é também rica em vitamina C, potássio, cálcio e magnésio, além de proteína.
As evidências arqueológicas da fruto da maruleira aparentemente datam de 10 000 AC com traços de grãos de marula encontrados na antiga Caverna Pomomgwe, em Zimbábue.

Atualmente as maruleiras crescem abundantemente na selva e são encontradas em muitas partes da África do Sul, incluindo a famosa reserva do Parque Nacional Kruger. Elas também são abundantes em Botsuana, Swaziland, Namíbia e Zimbábue.
As árvores servem de apoio para um extensivo ecossistema. Suas copas refrescantes fornecem habitats para uma gama de plantas e ervas, enquanto a fruta é comida por elefantes, rinocerontes, javalis, kudus, baboons, macacos verdes, zebras, porco-espinhos, e até milípedes. Suas folhas são também comidas por passantes à procura de comida, incluindo gado doméstico.

De grande beleza e repletas de folhas além de resistentes à seca, as maruleiras atingem a altura de 9 a 18 metros e podem produzir mais de 500 kg de frutos por ano. As flores, machos e fêmeas, que aparecem na primavera, nascem geralmente em árvores diferentes, apesar de algumas vezes aparecerem na mesma árvore. As flores do sexo masculino produzem pólen, enquanto as árvores do sexo feminino produzem os frutos suculentos e de casca amarela no alto verão.
Um estudo feito pelo Departamento de Desenvolvimento Internacional e pelo Conselho de Pesquisa do Ambiente Natural do Reino Unido observou que a colheita dos frutos em larga escala não acarreta nenhum risco ambiental. Felizmente, as árvores são protegidas sob a Lei Sul Africana, com políticas rígidas para assegurar o tratamento ambiental e ecológico amigável, bem como manter a colheita ecológica e socialmente sustentável. Isso significa que cada garrafa de Amarula carrega, com orgulho, uma herança de sustentabilidade ambiental e de cuidado com a comunidade.
"Atualmente as árvores de marula crescem abundantemente na selva..."

Fruta nutritiva

O fruto da maruleira era considerado o pilar nutricional das pessoas que viviam na África do Sul, Botsuana e Namíbia nos tempos antigos.
Atualmente seu fruto, rico em Vitamina C, é ingerido fresco ou fermentado, como bebida.
A casca da maruleira contém mais de 27 sabores diferentes e dez novos ésteres voláteis, recentemente isolados, que basicamente podem ser extraídos para o uso em aroma terapia, remédios homeopáticos e óleos essenciais.
Grão mágico
Camada após camada, a mágica marula mostra sua generosidade.
Os grãos macios que se escondem dentro da casca da semente são um grande acompanhamento para comidas, servidos crus ou torrados. Eles também são a fonte do óleo de marula, rico em antioxidantes e ácido oléico, contendo todos os ingredientes essenciais para promover a saúde da pele.
Não causa surpresa então que os grãos, quando presenteados, sejam considerados como uma grande expressão de amizade.

A semente da Marula

A semente de formato oval, cor marrom claro e superfície lisa, que existe dentro da marula, protege seus grãos mágicos.
De paredes grossas, a semente ou noz é extremamente resistente a quebras. Para a extração dos grãos internos é preciso colocar a noz em uma superfície de pedra e bater sobre ela com outra pedra dura. É uma tarefa trabalhosa que requer muita habilidade. Pode levar até 24 horas para se completar uma lata com 800 gramas de grãos.
As sementes secas são geralmente colocadas num cordão, para confecção de colares, oferecidos como prova de amor.

Marula, o nome

Conhecida geralmente como maruleira, recebe também outros nomes:
Inglês: jelly plum, cat thorn, morula, cider tree, marula, maroola nut/plum Africâner: maroela Português (Mozambique): canhoeiro Hausa: dania Swahili: mng'ongo Lovedu - marula Pedi - lerula, marula

Licor Amarula

A lenda

A Árvore Maruleira (Sclerocarya Birrea), algumas vezes chamada de Árvore Elefante, é um tesouro botânico Africano mergulhado em cultura, romance e lenda. Cresce somente na África subequatorial e não pode ser encontrada em nenhum outro lugar.
No auge do verão Africano, de meados de Janeiro a meados de Março, uma fragrância doce e atraente enche o ar das planícies subsaarianas. Não são só os humanos que apreciam o aroma, que inunda o ar, da fruta amadurecida pelo sol, mas também muitos animais da savana: elefantes, rinocerontes, kudus, baboons, macacos verdes, zebras e porco-espinhos. É nessa época que os frutos da maruleira, repletos de sabor, caem no solo e o presente da natureza está ali, para todos aproveitarem.

De tamanho similar ao de uma ameixa pequena, porém de forma ovalada, ela não se parece com nenhuma outra fruta. Apesar da semelhança com a nêspera, sua casca apresenta um tom mais claro de amarelo ouro. Sua polpa branca tem a textura similar à da lichia porém, não tão densa. Suculenta, com um toque cítrico e um sabor cremoso de nozes, ela é amada por qualquer pessoa que tenha a chance de conhecê-la.
Amarula capturou a essência singular dos aromas e sabores exóticos da marula ao fermentar inicialmente as frutas, colhidas manualmente, para criar um vinho que é duplamente destilado para produzir uma bebida transparente, envelhecida em carvalho por 24 meses. Outro ingrediente importnte é o creme de leite fresco. Ele dá à Amarula sua consistência rica e suave como veludo.
Disponível em mais de 100 paises ao redor do mundo, Amarula é conhecido como the Spirit of 

Africa.

Amarula capturou a essência singular dos aromas e sabores exóticos da marula.

Colheita

A colheita da fruta exótica e perfumada, amadurecida sob o sol Africano, acontece no ponto alto do verão Africano, de meados de Janeiro a meados de Março.
Muitas das árvores silvestres, nativas da África subsaariana, são encontradas na região subtropical de Phalaborwa na Província de Limpopo.
Quando as frutas caem no solo, repletas de sabor, elas são coletadas pelas mulheres das comunidades rurais locais, antes de serem enviadas para a fábrica de produção de Amarula em Phalaborwa.

Dela para ela

Perto de Phalavorwa na província de Limpopo, as árvores crescem na selva, segundo o desejo da natureza. Não usamos nenhuma espécie de irrigação, mas confiamos que o céu liberará chuvas sazonais. Quando o sol está pronto, ele faz a fruta amadurecer com uma deliciosa doçura e sabor concentrado e exótico.
A fruta suculenta do verão é recolhida pelas comunidades rurais locais e levada para uma série de pontos de coleta. Os colhedores são pagos por cada quilograma entregue e essa forma de colheita, feita por eles, tornou-se uma fonte valiosa de renda para suas famílias.
No centro de produção de Amarula, cada fruta é inspecionada individualmente para assegurar que está totalmente madura e livre de manchas, antes que a polpa seja removida da casca. Em um tanque de processamento, lâminas rotatórias separam a polpa das duras sementes ou nozes. A polpa da fruta é bombeada para dentro de tanques resfriadores, onde é mantida a uma temperatura constante, abaixo de 6 graus Celsius, para evitar a fermentação.
A polpa da marula é então transportada para Stellenbosch, onde é fermentada em condições similares às da fabricação de vinho. Depois da fermentação, O vinho de marula é destilado duas vezes, primeiro em colunas de aço e depois em panelas de cobre, para criar um novo destilado de marula. É essencial que o vinho fresco de marula seja destilado o mais rápido possível para conservar seu sabor de fruta fresca. Durante a segunda destilação os sabores da marula tornam-se ainda mais concentrados. Para enriquecer e intensificar seus sabores, a bebida é envelhecida lentamente em madeira, por dois anos, em pequenos barris de carvalho, onde o sabor amadeirado de baunilha é naturalmente transmitido. Outro ingrediente importante é o creme de leite fresco.Ele dá ao Amarula uma consistência suave, rica e aveludada.
"Quando o sol está pronto, ele faz a fruta amadurecer com uma deliciosa doçura e sabor concentrado e exótico."
Nenhum grama de marula é desperdiçado – as nozes restantes são recolhidas, secas e então devolvidas à comunidade que usa o óleo contido nos grãos para cozinhar e para produzir várias pomadas e hidratantes.

O atração pelo fruto da maruleira é apenas parte da história. Favorita entre os elefantes, a fruta também é reverenciada como a comida dos reis, por muitos povos subsaarianos. Muitas comunidades preparam uma infusão com as frutas da maruleira para apresentar como oferenda aos espíritos dos ancestrais ou para honrar seus líderes.

As árvores erguem-se altas e coroadas de folhas, fornecendo uma sombra generosa. Elas são uma parte importante do folclore e da vida da comunidade Africana. As maruleiras frequentemente servem de lugar de encontro para reuniões dos moradores das vilas próximas e são também usadas como centro espiritual, para rituais. Entre algumas tribos elas são conhecidas como as árvores do “casamento” e, ainda hoje, núpcias são celebradas debaixo de seus galhos em forma de guarda-chuva.


As árvores também são conhecidas por seus poderes medicinais e sua casca, que contém anti-histamínicos, possui uma variedade de usos, desde tratamentos para indisposições de estômago a remédios para reumatismo e picadas de insetos. Algumas comunidades usam as folhas como antídoto para infecções de pele, mordidas de aranha, queimaduras e azia. Uma infusão da fruta também é usada para banhar o gado, quando infestado de carrapatos.

Os grãos ricos em óleo são uma fonte essencial de nutrição e têm propriedades hidratantes e antioxidantes. Geralmente, o óleo é misturado a outros alimentos, enquanto os grãos são comidos inteiros, ou amassados num mingau e as folhas são, algumas vezes, usadas como tempero.

O óleo dos grãos é usado para substituir velas. A casca da fruta é usada para fazer chá, ou como fertilizante, enquanto a casca do tronco é usada para produzir uma tintura marron-avermelhada e o interior do tronco para fazer corda.
Entre alguns grupos, os galhos da maruleira são usados para acender fogueiras quando nascem os bebês para imbuí-los, bem como suas mães, de atributos como ternura.
A madeira e os galhos das árvores que caem são usados para a confecção de tigelas, pilões, tambores e assentos.


Água é armazenada em grandes quantidades nas raízes e colhida nos tempos de seca.

Para saber mais: aqui

0 comentários: